Dificuldades de Aprendizagem na Infância

19 de março de 2012

Comportamento

Vou falar sobre um dos problemas que mais atemorizam pais e as próprias crianças: falta de aprendizagem escolar. Em primeiro lugar, vamos distencionar ao ler o artigo, relaxe os ombros, mexa a cabeça, gire seu pescoço, pensa que é brincadeira? Falo muito sério. Pelos anos de experiência que vivi como Diretora Pedagógica Escolar e exercendo também a Psicopedagogia Institucional era o que mais me chamava a atenção a angústia, a tensão que as famílias encaravam as dificuldades educacionais de seus pequenos. Principalmente na época da alfabetização formal, vejo que não é somente a criança que se encontra em processo de alfabetização, toda a família se preocupa, se desgasta em acompanhar o filho, por vezes, trilhar o caminho da alfabetização que acaba se tornando, para alguns, o Caminho das Pedras.

Quando a criança vem cedo para a Escola, os profissionais da Educação têm mais tempo para detectar se a criança possui algum problema, seja do mais simples, por exemplo, visão ou audição até alguns mais complicados como a dislexia ou a temida Hiperatividade que tem várias causas, embora sejam crianças muito inteligentes, não têm a aprendizagem condizente com o grau de inteligência. São casos e mais casos que abarrotam salas de Coordenadores Pedagógicos que encaminham estas crianças para Neurologistas, Oftalmologistas, Otorrinolaringologistas, Psicólogos, Psicopedagogos e Fonoaudiólogos.

Muitos pais vinham a minha procura nas Escolas por onde passei, ansiosos querendo saber o que poderiam fazer para ajudar seus filhos, sempre respondi: – SENDO PAIS! Criança em casa precisa de Família que a ajude a se organizar, ser cuidadosa com seu material, que lhe eduque, lhe coloque limites e lhe dê muito carinho. É essa a fórmula principal da Família que quer ajudar seu filho na escola, fazer com que ele aprenda a ser responsável, assíduo e pontual, que faça seus deveres de casa. Mas, para por aí. O desgaste que observava em algumas famílias com crianças que tinham dificuldade de aprender era impressionante, muitos pais acham que os filhos têm preguiça de estudar, porque não entendem que hoje em dia o “estudar” que ele conheceu na escola MUDOU RADICALMENTE! Não dá para se ensinar uma criança para ONTEM, isto é passado.

Precisamos ensinar nossas crianças para um Futuro que desconhecemos como será. Temos algumas ideias de que tipo de Homem precisamos formar para ter sucesso no FUTURO: ser criativo, responsável, aprender a aprender sozinho, ter iniciativa, saber trabalhar em equipe, saber ouvir mais do que falar. Essas são algumas características que a maioria dos teóricos em Educação e Profissionais de Educação consideram como indispensáveis em qualquer sociedade do futuro.

A criança nasce potencialmente pronta para aprender. A falta de aprendizagem é SINTOMA de que algo não vai bem com esta criança. Pais, deixem a educação escolar para ser trabalhada pela Escola, procurem a Equipe Pedagógica para esclarecer qualquer dúvida. Se forem aconselhados a levar seu filho a um especialista, não demorem, qualquer atraso pode redundar em fazer essa criança perder um ano, repetir um ano. Já está provado que repetir um ano escolar derruba qualquer auto-estima infantil. Afinal quem gosta de ser REPROVADO em qualquer situação da vida até hoje, como adulto?

Ninguém melhora com reforço negativo. Saibam que um REFORÇO POSITIVO vale mais que vinte reforços negativos. Brigar com uma criança que tem dificuldade na aprendizagem é quase uma covardia, ela não é preguiçosa, o que o seu corpinho demonstra em se espreguiçar, abrir a boca, pedir para beber água ou ir ao banheiro é um pedido de SOCORRO, “alguém me entenda, por favor? Não estou entendendo nada!”.

Por isso, prezado leitor, é necessário que se escolha bem em que escola vai matricular seu filho, que Teoria de Aprendizagem a escola segue, se é tradicional, se é construtivista, sociointeracionista, montessoriana. Por vezes, a criança que tem problemas escolares numa determinada escola, basta mudar para outra que cessam todos os sintomas descritos acima.

Prezado leitor, se manifestar desejo em se aprofundar mais nesse assunto, é só escrever, eu farei a continuidade do tema.

 

OBSERVAÇÃO: Por conta do Doutorado, não terei tempo de responder a todos os comentários. Antecipadamente, peço que me desculpem. Obrigada!
Artigo originalmente publicado em 12 de abril de 2008.

 

ASSINE A UNTITLED!
Cultura geek de verdade!

 

, , , , , , , ,

About Tereza Machado

Tereza Machado é ligada às Faculdades Integradas Simonsen e Universidade Cândido Mendes, lecionando no Ensino Superior. Formada em Português-Literatura e Pedagogia, ambas pela UERJ. Doutoranda em Língua Portuguesa/UERJ, Mestrado em Educação no IESAE, da Fundação Getúlio Vargas/RJ. Pós-Graduação em Psicopedagogia e Educação a Distância (UFRJ e SENAC). Atua como Consultora Educacional, presta assessoria na confecção do Projeto Político Pedagógico Educacional e à Diretoria de Escolas de Ensino Fundamental e Médio, seleciona professores para as Escolas, ministra cursos de Treinamento Profissional, inclusive a empresas de áreas diferentes da Educação.

View all posts by Tereza Machado

Trackbacks/Pingbacks

  1. Dificuldades de Aprendizagem na Infância – Parte 2 | UNTITLED - 18 de junho de 2012
    [...] também: Dificuldades de Aprendizagem na Infância – Parte 1. OBSERVAÇÃO: Por conta do Doutorado, não terei tempo de responder a todos os comentários. [...]

Leave a Reply