K-POP – A Música Popular Coreana que Está Abalando o Mundo

29 de maio de 2012

Comportamento, Cultura

cultura-maio2012-002

Se você não tem filhos adolescentes talvez nunca se depare com a mais recente invasão nos iPods da molecada, mas se tem, fique esperto, o K-Pop veio e chegou “causando” (como eles dizem)!

Como fui inevitávelmente exposta à este universo, resolvi ir à fundo e pesquisar muito para entender de onde vem essa mania.

Descobri que “K-pop” é uma abreviatura para a música popular coreana. Mais especificamente a sul-coreana pois não há praticamente nenhuma indústria de música popular na Coréia do Norte. O K-pop, muitas vezes se parece com a música pop americana, e geralmente, apresenta artistas jovens, bonitos e multi-talentosos (que cantam e dançam).

Mas, antes que se pense que as bandas de K-Pop nada mais são do que a velha fórmula das “bandinhas fabricadas” estilo New Kids on the Block, Back Street Boys, Spice Girls (essa com a ressalva de que eu gostava muito!) e o nosso tupiquiniquim Restart, respire e pense – Os orientais não costumam fazer as coisas “de qualquer jeito” não… Quando fazem, é pra valer!

Antes de apresentar “a onda da atualidade”, vamos a um pouco de história. O nascimento da música popular coreana se deu mesmo, lá trás. Em meados da década de 1920, quando Masao Gouga, um compositor expatriado-coreano no Japão, mesclou a música tradicional coreana com a música gospel que evangelistas americanos trouxeram e ensinaram desde 1870. Este tipo de música se tornou conhecido como Enka no Japão e, posteriormente, na Coréia como Trot.

Com o fim da segunda guerra, a Coréia foi libertada da anexação japonesa e o país foi dividido em duas nações: Coréia do Norte e Coréia do Sul e a cultura ocidental foi introduzida na Coréia do Sul à princípio em pequena escala, com alguns bares e clubes que tocavam a música principalmente americana. Esta exposição intensificou-se após a Guerra da Coréia, em 1950, quando as tropas americanas permaneceram na Coréia do Sul. Com a presença contínua destes militares a cultura americana e mundial começou a se infiltrar na Coréia do Sul caindo no gosto dos jovens adultos.

Na década de 1970, o movimento se intensificou com o sugimento dos cantores mais populares, tais como Chang Sik Song, Young Nam Cho e Hee Eun Yang. Em 1977, foi lançado o Festival da Canção Internacional de Seoul, o que incentivou o intercâmbio cultural com outros países.

O surgimento do grupo “Seo Taiji & Boys” em 1992 marcou o ponto de virada para a música popular coreana, pois o grupo incorporou definitivamente elementos de gêneros musicais populares americanos como rap, rock e techno em sua música. O enorme sucesso de Seo Taiji na Coréia e os grupos experimentais semelhantes ditaram a tendência para a atual geração de grupos e artistas K-pop.

A fundação da maior agência de talentos da Coréia do Sul a SM Entertainment, em 1995, pelo empresário coreano Lee Soo Man criou as primeiras “boy and girl bands”. No final do século 20, já existiam outras empresas como a YG Entertainment, DSP Entertainment, JYP Entertainment e FNC Music que produziam talentos tão rapidamente quanto o público pudesse consumí-lo.

As empresas até hoje se utilizam basicamente da mesma fórmula – selecionam adolescentes já com algum talento latente (música, dança, atuação) e passam meses ou até anos lapidando estes jovens através de aulas de canto, dança, moda, boas maneiras, línguas, afim de posteriormente juntá-los em uma banda. Há uma gama extensa de profissionais envolvidos neste processo o que o torna muito mais sério e profissional do que a mesma iniciativa em outros países. Vários artistas da música americana já se valeram de coreógrafos coreanos para seus clipes.

E falando em clipes, a indústria cinematográfica por trás do K-Pop é irrepreensível. Os clipes são da qualidade de grandes artistas internacionais.

A Atual Globalização

Muitos dos maiores grupos e artistas individuais de K-pop, incluindo BoA, Rain Bi, JYJ, TVXQ, Girls Generation, Big Bang, Super Junior, Miss A, KARA, SHINee, Brown Eyed Girls, Se7en, F(x), CNBLUE, FT Island, Secret, Beast, MBLAQ, 4Minute, 2PM, T-ara e 2NE1 são populares na maioria Leste e Sudeste da Ásia, incluindo Japão, Malásia, Mongólia, Filipinas, Indonésia, Tailândia, Taiwan, Cingapura, China, Vietnã. Através da internet, recentemente, o K-pop começou a se expandir para o resto do mundo também, incluindo o Brasil.

Através da presença de páginas de fãs no Facebook, a disponibilidade no iTunes, perfis no Twitter, música e vídeos no YouTube, a capacidade do K-pop para atingir um público previamente inacessível via Internet está levando a uma mudança na exposição e popularidade do gênero.

O K-pop está também ganhando espaço em mercados estrangeiros fora da Ásia, incluindo América do Norte. Em 2011, a Billboard lançou oficialmente a K-Pop Hot 100, a segunda parada da Billboard Asiática, após a Japan Hot 100. A primeira música à alcançar o primeiro lugar nas paradas foi “So Cool” da banda Sistar em agosto de 2011.

Em outubro de 2011, artistas sob o rótulo da SM Entertainment, tais como Girls Generation, Super Junior, SHINee, BoA e TVXQ, realizou um concerto no Madison Square Garden, em Nova York entitulado SMTown Live 10 World Tour, tornando-os os primeiros artistas coreanos na história a fazê-lo. A SMTown também visitou outros locais como Paris, França e Los Angeles, na Califórnia.

O banda Big Bang foi premiada como “Melhor Artista Mundial” na MTV EMA em novembro de 2011, desbancando ninguém mais do que Britney Spears com mais de 58 milhões de votos. O vídeo abaixo é a música “Blue”.

Ainda em novembro de 2011, a banda 2NE1 foi oficialmente coroada como a “Melhor New Band do Mundo” pela MTV Iggy após ganhar um concurso de votação global que começou no início de outubro de 2011. Devido à honra, a 2NE1 realizou seu primeiro show no Madison Square Garden, em Nova York.

O primeiro show de Bandas K-Pop no Brasil aconteceu em São Paulo, no ano passado e recebeu atenção de mídias como a TV Globo (que mencionou o fato no programa Fantástico) e o jornal O Estado de São Paulo.

E não é à toa que o K-Pop é apelidado de “música chiclete”, embora diferentemente das músicas ocidentais, os refrões não sejam exaustivamente repetidos. Pelo contrário, há vários refrões diferentes. Uma vez que se toma contato com ela, é difícil tirar da cabeça. Apesar de nem sempre possuírem letras alegres – há todo o lado dramático que só os coreanos têm (K-Drama) e que fica evidente nas baladas menos dançantes, como na música “This is War” do MBLAQ, no vídeo abaixo – a maneira como as músicas são bem feitas e bem coreografadas fica difícil não gostar!

Bom, eu já estou completamente inserida neste contexto, afinal, tenho uma filha de 13 anos, o que torna impossível ignorar o K-Pop. Ainda bem que é bom!

Prove um pouco você também! Tenho certeza que irá se render a magia da Música Popular Coreana.

 

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

About Simone Sparsbrod

Sou "part-time" mãe e esposa, "full time" funcionária de multinacional e cinéfila. Casada com o Klaatu e mãe de uma "Raiz de Mandrágora". Queria trabalhar no Omelete, mas se consola em fazer resenhas de filmes para os amigos. Coolest Mother Ever, sabe tudo do universo teen. Manda bem no volante e mal na cozinha. Se acreditasse em vidas passadas, teria vivido na Idade Média. Gosta de vacas e de morcegos e sua missão na terra é ser amiga.

View all posts by Simone Sparsbrod

3 Responses to “K-POP – A Música Popular Coreana que Está Abalando o Mundo”

  1. Giovana Palhares Says:

    Aaaah! Perfeitoooo! Que post legaaal, amei mesmo tia Sica!! Você colocou Sherlock do SHINee e Blue do Big Bang, amei mais ainda!!!! KKKK!Quem diria, né?! É simplesmente viciante! Eu sabia que a Duda ia acabar mostrando k-pop pra você, só não pensei que fosse gostar tanto assim! ^-^ E tio Sé, muito legal seu site! Super interessante, vou dar uma olhada nele agora. Parabéns para os dois! Nos vemos no domingo, beijinhos! :D

    Reply

  2. Leh Duff Says:

    Matéria perfeita <3
    Faltou U-KISS nos grupos mais famosos mas tudo bem, eles são flop na Coréia mesmo sendo conhecidos internacionalmente KKKKKKKKKKKKK

    Reply

Leave a Reply