Warning: Creating default object from empty value in /home/super084/public_html/untitled/wp-content/themes/freshnews/functions/admin-hooks.php on line 160

A Guerra dos Contos de Fada: Mirror Mirror – A Branca de Neve Alternativa

17 de julho de 2012

Cultura

Frustração define. Eu, que era uma das poucas pessoas no mundo que estavam empolgadas em assistir esse filme, fiquei bem triste com o resultado final. Assim como seu primo, “Branca de Neve e o Caçador”, “Mirror Mirror” é um filme que só funcionou no trailer. Explico: as melhores cenas estavam todas lá. Ponto final.

Mas vamos nos situar aqui, ok? Se você ainda está meio perdido, deixe-me descomplicar: “Mirror Mirror” é um filme baseado livremente na história da Branca de Neve e os Sete Anões. Foco no “baseado livremente”. Eis o roteiro: Lily Collins vive a princesa exilada Branca de Neve e é perseguida pela Rainha Má (Julia Roberts), que governa o reino sem piedade. Na sua luta para conquistar o trono a que tem direito, e também para ganhar o coração do príncipe encantado (Armie Hammer), Branca de Neve contará com a ajuda dos leais e destemidos sete anões nessa aventura fantástica cheia de romance, rivalidade e muito humor.

Por onde começar? Já sei. A história. Baseado livremente é a palavra-chave, como já frisei acima. Na minha humilde concepção, quando você vai fazer alguma coisa baseada em outra, alguns pontos são cruciais. Você pode mudar completamente o rumo, mas o que realmente importa, a marca registrada, a alma de história, tem que estar lá. Exemplo: não adianta reescrever Chapéuzinho Vermelho sem o lobo mau. Cinderella sem o sapatinho de cristal, Branca de Neve sem…. Calma, não vou dar spoilers! Vai lá assistir o filme que você vai me entender. Essa foi a primeira bola fora em minha opinião.

Engraçado que quando você acha que tá quase lá, pronta para ver os créditos subirem, vem um numero musical bizarro e te deixa com uma cara de “Que p**** é essa?”. Foi um típico momento de vergonha alheia. Ainda estou tentando entender no que o diretor estava pensando.

 

O elenco. Esse foi o menor dos meus problemas. Acho Lily Collins linda, fofa e a perfeita Branca de Neve. Julia Roberts é… Julia Roberts. Eu não tenho nada contra atriz. Mas aqui o negócio tá meio complicado. Julia, que sotaque é esse? A língua inglesa é meu segundo idioma e eu não consegui descobrir de onde você veio! Inglaterra? Austrália? Irlanda? Terra do Nunca? Oops, filme errado.

Armie Hammer, o nosso príncipe encantado, é bonito sim, mas não me cativou. Vai entender. Os anões são as estrelas aqui. Adorei cada um deles. Parabéns aos atores. Deram o tom certo. A única coisa que realmente encheu meus olhos foi o figurino. Belíssimo. Digno de um conto de fadas.

Enfim, é ótimo para uma sessão da tarde em um domingo chuvoso – que foi exatamente o que aconteceu aqui em casa. Prepare o balde de pipoca, um guaraná e se deixe levar. Esse é o meu conselho de telespectadora.

Mirror Mirror (2012)
Diretor: Tarsem Singh
Duração: 106 minutos

ASSINE A UNTITLED!
Cultura geek de verdade!

 

, , , , , ,

About Hanna Liis-Baxter

Uma verdadeira rainha do drama. Vinte e poucos anos. Um pouco complexa. Marylin Monroe vibes. Personalidade Bette Davis + Mae West. Tão apaixonada por musicais quanto Judy Garland. Tão apaixonada por Givenchy quanto Audrey Hepburn. Jornalista no diploma, Escritora no coração e Diva da Era de Ouro de Hollywood na alma.

View all posts by Hanna Liis-Baxter

No comments yet.

Leave a Reply