“Immortals” ou Como Destruir Mitologia Grega

27 de março de 2012

Cultura

cultura-march2012-005

Não lembro quando foi a última vez em que assisti um filme tão chato e pretensioso. Ok, o cinema atualmente anda pretensioso demais, o que acaba estragando com a diversão. Mas “Immortals” fez mais do que isso. No meio de sua arrogância, conseguiu destruir a mitologia grega e fazer com que os deuses parecessem personagens do desfile da Dorotéia. Quando Isabel Lucas e sua Atena é uma das personagens mais interessantes do filme, você tem a certeza de que o negócio tá ruim. Muito ruim.

Para explicar a história, farei ctrl c + ctrl v no mestre Rubens Ewald Filho:

Basicamente a história que dá para seguir é sobre o mortal Teseus que é escolhido por Zeus (só que ele não acredita em deuses do Olimpo) para liderar a luta contra o rei Hyperion (Rourke, desta vez mais discreto) que está destruindo a Grécia e usando os semideuses Titãs para destruir a humanidade.

São quase duas horas de Teseu sem camisa (tá, ele é lindo, mas um filme não pode se apoiar no protagonista sem roupa!), filosofias imbecis, atores mal aproveitados e muito blá blá blá. Mesmo. Demais. É só papo furado. E nem adianta dar muita bola. Não tem nada para se aprender ali.

Eu esperava que o filme fosse pura ação. Um pouco de conversa para situar a história e pronto. Guerra, pancadaria, homem sem roupa e, por que não, muito sexo e baixaria. A pancadaria mesmo aparece nos vinte minutos finais. Sexo e gente pelada? Desculpa amigo, melhor você ir assistir “Spartacus”, a série.

A história é mal contada e a imagem é sempre muito escura, dificultando demais o entendimento. Tem lá seus “efeitos especiais” interessantes mas nada absolutamente surpreendente. Mas eu queria mesmo ter uma conversinha com Eiko Ishioka, responsável pelo figurino. Amiga, se prepara, você vai sofrer legal nas mãos dos deuses! Depois não adianta reclamar! Zeus, Poseidon e Atena estão loucos para te torturar, colega. O que é teu tá guardado, ok? Pensa bem na próxima vez antes de achar bonita vestir deuses gregos com lamé dourado. O filme se chama “Immortals” e não “Priscila, A Rainha do Deserto”. Fica a dica! (Tá, acabei de descobrir que a figurinista morreu esse ano. Eiko, amiga, é só modo de falar, tá. Descanse em paz!)

Fiquei frustrada. Especialmente com atores tão interessantes como o próprio Henry Cavill, Mickey Rourke, John Hurt, Joseph Morgan e Luke Evans. O elenco feminino é vergonhoso. Freida Pinto é uma chata sem expressão e Isabel Lucas é uma piada que, para minha total surpresa, é a mais interessante do filme e até que segura bem sua Atena.

Se você é fã de mitologia grega, não assista. Você vai ficar extremamente irritado com a salada mista que é o enredo. Se você está apenas procurando por diversão, também não perca seu tempo. Por que o filme é um porre daqueles.

Immortals (2011); Diretor: Tarsem Singh; Duração: 110 minutos

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=2IG3iT0sVGk&w=535&h=302]

 

Eu tinha até esquecido que esse filme existia. Lembro que teve uma publicidade massiva, especialmente nos EUA, na época do lançamento. Mas, por motivos que agora sei, o filme passou e caiu um pouco no esquecimento. Foi só publicidade mesmo.

Imagens: Jan Thijs

 

, , , , , , , , , , ,

About Hanna Liis-Baxter

Uma verdadeira rainha do drama. Vinte e poucos anos. Um pouco complexa. Marylin Monroe vibes. Personalidade Bette Davis + Mae West. Tão apaixonada por musicais quanto Judy Garland. Tão apaixonada por Givenchy quanto Audrey Hepburn. Jornalista no diploma, Escritora no coração e Diva da Era de Ouro de Hollywood na alma.

View all posts by Hanna Liis-Baxter

One Response to ““Immortals” ou Como Destruir Mitologia Grega”

  1. lavaçao de fachadas predial Says:

    Oi ! Alguém em meu Facebook grupo compartilhou este site conosco
    por isso vim Confira. Eu sou definitivamente amoroso as informações.
    Eu sou livro marcação e vai ser twittar isto para os meus seguidores!
    Ótima e incrível projeto.

    Reply

Leave a Reply