Plastic Galaxy: Um Documentário Sobre Os Brinquedos de Star Wars

20 de abril de 2012

Cultura, Geek

geek-abril2012-001

Ainda me lembro bem daquele momento. No final de tarde, depois das aulas, enquanto minha mãe nos levava de volta pra casa de carro, eu e mais um amigo que morava próximo. Enquanto voltávamos, meu amigo começou a me contar sobre um filme que assistiu no cinema no final de semana, um tal de Guerra no Espaço, nas Estrelas (ele não lembrava direito). Contou sobre as aventuras de um “moleque” (ele também não lembrava o nome do Luke Skywalker) que morava em um “buraco” no deserto, etc etc etc. Perguntei se haviam “monstros” (na época eu não falava alienígenas ou ET´s) e ele concordou, dizendo que haviam “vários”.

Acho que nem preciso dizer que fiquei fascinado com a estória que ouvi, pois eu gostava tanto de monstros quanto de seres de outros planetas, e aquele filme parecia juntar as duas coisas e muito mais. Mesmo ele tendo me contado o filme inteiro – spoiler pouco é bobagem – não perdi o interesse (muito pelo contrário) e não parei de chatear os meus pais enquanto um dos dois não me levasse ao cinema. O único “problema” é que eu estava abaixo da idade permitida, 10 anos (eu tinha 7 pra 8), mas nada que Papai não desse um jeito. Dias depois, em um sábado, fomos eu, meu Pai e mais um outro amigo mais velho ao Cine Bristol, na Avenida Paulista. Era 1978. Sim, naquela época, os filmes chegavam com atraso ao Brasil.

Quando Star Wars chegou aos cinemas americanos em 1977, trouxe para o público uma galáxia inteira repleta de heróis, vilões, robôs incríveis, naves espaciais e uma variedade absurda de vida alienígena. Só que quando as luzes do cinema se acendiam, adeus fantasia. Claro, se você tivesse os brinquedos… E então aconteceu.

1977 Kenner Products negotiates license for Star Wars property, which goes on to become the company’s most powerful toy success.

Star Wars – leia George Lucas – inaugurou um fato até então inédito no cinema, a venda de souvenires. Brinquedos e mais brinquedos foram vendidos, desde 1977 até hoje, criando uma legião de colecionadores e influenciando gerações de novos fãs todos os anos. Nos anos 70, eu não me lembro de ver brinquedos de Star Wars na lojas, até porque eu não ia muito em shoppings, mas eu ganhei da minha mãe um disco de vinil com toda a trilha sonora do filme, o que é motivo de orgulho pra mim. Cheguei a ter algumas revistinhas e um álbum de figurinhas, mas infelizmente não sobrou nenhum pra contar história.

Plastic Galaxy é um novo documentário que explora justamente esse mundo fantástico dos brinquedos de Star Wars. Através de entrevistas com antigos funcionários da Kenner Toys*, com especialistas, criadores e colecionadores, o filme explora a história dos brinquedos, sua influência na cultura pop e o sentimento fervoroso de alguns fãs da saga.

Os realizadores do filme – eles mesmos colecionadores dos brinquedos – viajaram por toda a América em busca das coleções mais incríveis. Plastic Galaxy não só está cheia de brinquedos, como também nos mostra alguns protótipos, brinquedos estrangeiros e até alguns produtos que jamais sonhamos existir.

Criado para fãs antigos e novos colecionadores, o filme Plastic Galaxy está agendado para lançamento em DVD em novembro deste ano. O documentário também estará disponível para compra online. Segundo os produtores do filme, o DVD será região zero e tocará em reprodutores de qualquer país. Resta agora torcer para que saia também uma versão com legenda em português. Alô Conselho Jedi!!! Can you hear me???

A long time ago in a galaxy far, far away…

*Nota do Editor: A Kenner Toys foi o fabricante oficial dos brinquedos de Star Wars, de 1977 até 1987, quando foi comprada pela Tonka que continuou com o legado. Em 1991 a Tonka foi comprada pela Hasbro, que continua a fabricar os brinquedos de Star Wars até hoje.

Imagem: Recon87
Via: GeekTyrant
Conheça: Plastic Galaxy Project, Plastic Galaxy Movie e Kenner Collector

 

, , , , ,

About Max Sparsbrod

Desenvolvedor web desde 96. Cientista amador, aspirante a astrônomo, arqueólogo por correspondência, ufólogo inveterado, forjador de espadas e amante da era medieval. Aprendiz de escritor com um pseudo pseudônimo (Max). Ex-músico, baixista de uma banda de rock mineira “quase famosa”. O grande arquiteto. Em resumo, quem manda nessa bagaça!

View all posts by Max Sparsbrod

No comments yet.

Leave a Reply